SOUNDX

READY TO BE

2023 •

JYP

7.6
READY TO BE surge de uma excelente sequência de lançamentos do TWICE. Dos grupos que permeiam o mundo, como BLACKPINK e BTS, elas são os nomes mais interessantes de acompanhar.
twice (1)

READY TO BE

2023 •

JYP

7.6
READY TO BE surge de uma excelente sequência de lançamentos do TWICE. Dos grupos que permeiam o mundo, como BLACKPINK e BTS, elas são os nomes mais interessantes de acompanhar.
13/03/2023

Na extensa discografia do TWICE, os álbuns e mini-álbuns, em certa medida, espelhavam uma típica incoerência que o grupo teimava em manter, embora não tivessem clareza sobre o quanto isso era prejudicial. Desse ponto de vista, destacam-se projetos repletos de fillers e músicas desconexas em que apenas a faixa-título conseguia se manter relevante. E é justamente dessa maior atenção à música principal que sucessos do grupo, como “Like OOH-AHH”, “TT”, “What is Love?” e “YES or YES”, surgiram.

Todavia, enquanto os discos foram tomando forma e reduzindo a estrutura dividida entre canções vazias e excelentes trabalhos — como os que ganham promoção, videoclipe, etc. —, os grandes sucessos acabaram diminuindo até chegar ao ponto que temos hoje. Percebemos, então, que o TWICE optou por arriscar várias características de sua carreira em busca daquilo que, no k-pop, costuma ficar em segundo plano pelos próprios artistas e empresas: a qualidade musical de obras completas

Essa mudança foi extremamente perceptível quando o TWICE lançou seu EP FANCY YOU, de 2017. Acompanhado pela melhor música do grupo até hoje, “FANCY”, o disco logo se tornou um dos maiores sucessos da música pop sul-coreana. A presença de faixas secundárias bem construídas, como “GIRLS LIKE US”, composta por Charli XCX, fez com que ali se desenvolvesse um novo sentimento em relação aos caminhos trilhados por elas. Hoje, é inegável o quão interessante a discografia do TWICE se tornou e os exemplos de materiais bem produzidos, abordados e com peso significativo são vários. Feel Special, de 2019, Taste of Love, de 2021, e BETWEEN 1&2, do ano passado, exemplificam perfeitamente como todo esse redirecionamento expandiu as possibilidades daquilo que elas vinham trabalhando há muito tempo.

READY TO BE, mais recente lançamento do grupo, desponta dessa ideia de valorizar o material completo, responsável por redirecionar a carreira delas. Atrelado ao sentido comercial de abranger o público fora da Coreia, o EP ganhou rumo com o lançamento de “MOONLIGHT SUNRISE”, primeira faixa revelada entre todas e que certamente representa muito bem esta nova fase. Baseada no miami bass, a música passou longe de obter o destaque de “The Feels”, lançada na mesma proporção de concepção em anteceder o reboco do projeto final.

Mas, por outro lado, aquela parece ser a principal faixa de todas, “SET ME FREE”, é um dos grandes trunfos do grupo. Marcada por uma linha de baixo arrebatadora e tiros de sintetizador stab, vemos TWICE trilhar um caminho fácil com ganchos dispostos na mesma intensidade do tom retrô que ganha espaço no refrão. Insistindo em apostar tudo no amor, elas cantam: “Mesmo que me digam que sou uma tola impulsiva, eu não me importo.”

“GOT THE THRILLS”, por sua vez, é o ponto alto de READY TO BE. Desenvolvida com os já irretocáveis versos percussivos do grupo, que dão sustentação aos tons melódicos divertidos e acessíveis, repetidos em momentos como “Gotta, gotta”, e “Tick-tock, tick-tock”, representa a essência do TWICE que usa dos seus elementos próprios para dar sentido ao que se espera vindo delas. Poucos nomes no k-pop possuem a clareza e a condescendência de retocar esta abordagem programada por letras e frases que dispensam explicações, já bem conhecidas nos trabalhos do Girls’ Generation e Red Velvet, por exemplo. 

“BLAME IT ON ME”, com guitarras distorcidas, chama atenção pelo tratamento concebido pelas integrantes. É uma música morna, mas que exerce o seu peso positivamente. Diferente de “WALLFLOWER” e “CRAZY STUPID LOVE”, sublinhadas por modismos e sons caricatos, como se de fato fossem acrescentadas por ares de volume ao EP. A última, entretanto, tem o destaque sufocado pelo basiquismo, apesar de ter sido escrita por Dahyun, integrante que não teme pegar uma caneta e transpor as suas ideias. READY TO BE surge de uma excelente sequência de lançamentos do TWICE. Dos grupos que permeiam o mundo, como BLACKPINK e BTS, eles são os nomes mais interessantes de acompanhar.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

MAIS DE

Em “Moonlight Sunrise”, o girlgroup não traz a excelência de “The Feels”, mas, apesar disso, ainda é uma faixa cativante, sendo bastante superior à boa parte dos lançamentos em inglês de outros grupos de k-pop
Enquanto alguns grupos precisam mudar de conceito e até mesmo abandonar as suas características próprias para alcançar o mercado internacional, o TWICE consegue fazer isso sem esforço nenhum, sendo apenas quem elas sempre foram.
plugins premium WordPress