1/6
2021 • POP/K-POP • ABYSS COMPANY
POR DAVI BITTENCOURT; 18 de AGOSTO de 2021
8.2
MELHOR LANÇAMENTO

Em seu terceiro mini-álbum, Sunmi vira seu olhar à música disco que está em alta ultimamente tanto no kpop como fora dele, entregando um dos melhores projetos de Kpop do ano. Essa não é a primeira vez que ela utiliza de gêneros musicais oitentistas em seus projetos, ainda quando era integrante do grupo Wonder Girls elas usufruíram de influências retrô para criarem um dos melhores projetos já vistos no kpop, o Reboot. E em sua carreira solo a cantora também utilizou de um som parecido a este full album como na title track de seu EP WARNING e, agora, no ótimo 1/6.

A title track é ótima, com um conceito interessante inspirado no filme Mean Girls e um som mais voltado ao nu-disco e synthpop muito bem utilizado, tendo apenas um problema na música: o rap. É comum que artistas coreanos introduzam na música um rap, mas, em muitas faixas, isso não é necessário e, às vezes acaba só as piorando, e “You Can’t Sit With Us” é um belo exemplo disso. O resto das canções seguem a mesma sonoridade com influências retrô da title track, com várias das b-sides que se destacam tanto quanto, ou até mais que o single. 

As letras são boas, sendo as mais evidentes as quais a artista fala sobre seu transtorno de borderline, como por exemplo em “NARCISSISM”, em que ela expressa como que se torna uma pessoa diferente de como ela realmente é por conta deste transtorno. Em uma parte da música ela canta: “That’s not me, it’s not you either / This is someone else”. Enfatizo também a faixa Borderline, a qual seu nome já diz bastante sobre o assunto tratado. E, se na outra faixa citada já tratava do tema muito bem, aqui consegue tratar dele de forma muito mais interessante, sendo não só a melhor letra do álbum, como uma das melhores da solista.

Além disso, a produção do disco é muito boa, sendo uma outra coisa necessária de se destacar aqui, a música que termina o ep é um bom exemplo disso, a qual tem uma produção que mistura elementos pop-rock, com algumas guitarras de rock na produção dela acompanhada a sintetizadores oitentistas, que com isso consegue fazer uma mistura interessante entre esses elementos.

Em 1/6 Sunmi não traz algo inovador, já que utiliza de um som usado anteriormente por ela. Mas, apesar disso, a cantora nos entrega uma bela amostra de suas dores e sentimentos, acompanhada de uma cativante sonoridade disco-pop.