“Porta”
2022 • ROCK/ALTERNATIVO • JAGJAGUWAR
POR BRINATTI; 10 de FEVEREIRO de 2022

Avaliação: 4 de 5.

Após sua colaboração junto da cantora Angel Olsen na música “Like I Used To” e o seu cover deFemme Fatale” de autoria da banda The Velvet Underground, Sharon Van Etten lançou na última terça-feira (08) seu novo single “Porta”, sua primeira composição desde 2020. Através de uma super produção e o seu teor introspectivo, a canção carrega vocais enérgicos que se sobrepõe os instrumentos. Através de letras marcadas pela vulnerabilidade da artista, em seu período depressivo, a sonoridade se destaca chamando atenção ainda mais para o seu sentimento que em todo momento discorre sobre a sensação de se sentir perdida. “Durante a maior parte da minha vida adulta, lutei contra crises de depressão, ansiedade e mecanismos de enfrentamento, e às vezes deixo esses momentos sombrios tirarem o melhor de mim. Durante esse tempo me senti muito dissociada. Não conectada ao meu corpo e me senti fora de controle”, relata Van Etten.   

Em um dos trechos da música, destaca-se: “Wanna hear myself, wanna be there / Wanna stay, but I don’t wanna leave it / Wanna hold headup, don’t wanna stay down / I wanna live my life/ But you won’t allow”. A artista explana as suas fragilidades, quando estava em um dos pontos mais baixos de sua vida. O clipe, que foi disponibilizado após o lançamento do single nas plataformas digitais, funciona como uma integração das suas emoções e um elo entre a sua mente e o seu ato de se pertencer, reconhecendo principalmente os limites do seu corpo, além de buscar explorar seus pontos fortes.  

Ao revelar a importância que sua amiga Stella Cook teve ao ajudá-la superar a situação na qual se encontrava, ela declara: “Estava procurando uma amiga, alguém para conversa que entendesse o que significa encontrar o núcleo, mas que também conhecesse meus pontos fortes. Sabia que estava entrando em uma zona segura e precisava ser responsabilizada por minhas ações e Stella me ajudou a avançar”.  A canção funciona como um mantra e demonstra o lado mais sensível e íntimo de Van Etten, os seus sentimentos expostos dentro de cada verso fizeram com que de maneira acessível pudéssemos vir observar o seu encontro com ela mesma depois de um período turbulento.