WHO CARES?
2022 • POP ALTERNATIVO • SONY
POR DAVI BITTENCOURT; 01 DE ABRIL DE 2022
7.4

A carreira de Alexander O’Connor, mais conhecido pelo seu nome artístico Rex Orange County, é marcada por certos altos e baixos. Enquanto em 2017, com Apricot Princess, o artista trazia um dos melhores lançamentos do indie pop daquele ano, no álbum que sucedeu a esse, Alexander decepcionou ao entregar músicas entediantes e vazias. WHO CARES?, seu novo disco e o sucessor do projeto de 2019, é um bom registro que representa uma volta do cantor a fazer canções cativantes e encantadoras após o fraco Pony.

A beleza contida no álbum é uma de suas melhores qualidades. Essa característica pode ser encontrada na lírica, já que, a maneira adorável que as letras abordam seus temas as tornam belas. “KEEP IT UP” é um ótimo exemplo disso: sua composição traz de maneira linda uma mensagem de automotivação para quando estamos desmotivados em relação à vida. Na canção, Rex Orange County revela sua insatisfação com sua rotina de artista musical e como muitas vezes não se sente bem ao subir aos palcos (“I’m in a place in front of a dozen / People I’ve never met / And I don’t know if this is correct / I guess I’m blessed”). Mas nesses momentos em que sente-se mal ele diz para si mesmo se manter firme (“Keep it up and go on / You’re only holding out for what you want / You no longer owe the strangers”). Outras faixas que conseguem se destacar nisso são aquelas em que O’Connor explora a temática do amor, visto que o cantor consegue expressar lindamente seus sentimentos em relação a quem ele ama. Olhe para “ONE IN A MILLION”, nesta música encantadora, carregada de emoção e melancólica, Alexander fala sobre sentir uma paixão intensa por alguém, mas pensar que ainda que tente dar seu melhor na relação amorosa não é suficientemente bom para ela: 

“I’m alone with you

Waking up and hanging out at home with you

You don’t ever do no wrong to me

I wish that I could just say the same

But it’s okay, I’m trying to do

Whatever it takes to believe

That I’m enough and hope you agree

I’ve fallen for you, I’m dazed and confused

It’s crazy what you mean to me”.

Essa beleza não está presente apenas nas letras, seu som é extremamente belo. Algo predominante na produção de WHO CARES? é sua orquestração, o que para quem conhece a discografia de Rex Orange County não é nenhuma novidade já que isso poderia ser visto em discos anteriores de O’Connor, como no Pony. Porém, no novo álbum do artista, a utilização disso é feito de maneira melhor que no projeto que antecedeu a esse, sendo o uso de instrumentos de orquestra um dos principais fatores que tornam linda a sonoridade do registro. Uma das melhores canções nas quais isso é bastante perceptível é “AMAZING”, com o uso em boa parte dela de belos violinos que consegue dar uma graciosidade à faixa.

A utilização de instrumentos de orquestra é, ao mesmo tempo, uma grande qualidade, e um problema a partir de sua segunda metade pelo uso bastante similar desses nesta parte do álbum. O que causava que o som das primeiras seis músicas não soasse repetitivo e cansativo era como o artista conseguia, ainda que em geral todo o registro usasse de uma mesma sonoridade orquestral, mostrar algo diferente em certos momentos. Olhe para “IF YOU WANT IT”, Rex Orange County usa dos violinos junto a várias camadas de sintetizadores de uma ótima forma, criando a canção mais dissemelhante do disco. No entanto, a partir de “7AM”, surgem faixas que soam bastante similares entre si, ou quando não são muito parecidas, são apenas entediantes e fracas. “MAKING TIME” exemplifica muito bem isso: ela conta com uma estrutura que lembra muito faixas como “AMAZING” e “KEEP IT UP”, principalmente pela sua introdução orquestrada. Contudo, enquanto as canções citadas são algumas das melhores de WHO CARES?, “MAKING TIME” é uma das mais esquecíveis e tediosas.

É por este motivo que o novo projeto de Rex Orange County, infelizmente, não chega perto do alto nível de qualidade que o artista trouxe em Apricot Princess. Contudo, embora tenha seus problemas e não seja o melhor álbum do cantor, pode-se dizer que WHO CARES? é um bom disco que sucede um dos piores lançamentos de Alexander, mostrando que ele aprendeu com os erros dele ao trazer um registro belo em vários aspectos, voltando assim a fazer fascinantes canções.