The ReVe Festival 2022 – Feel My Rhythm
2022 • K-POP/POP • SM ENTERTAINMENT
POR MATHEUS JOSÉ; 23 DE MARÇO DE 2022
7.8

A sutileza é uma das características mais fundidas na música. Diversos artistas, desde cantores até instrumentistas, buscaram encontrar uma forma de expor delicadeza e finesse nas suas canções. No K-pop, essa indagação se faz presente na abordagem musical de vários solistas e grupos, principalmente, considerando o contexto de surgimento dessa indústria, que tem como base as baladas sentimentais que se tornaram a primeira manifestação solene do pop sul-coreano em meados dos anos 80. Com o passar do tempo, as coisas mudaram, e, atualmente, vemos nesse mercado, um interesse maior por sons agressivos e, quase sempre, ligados às vertentes eletrônicas. A sutileza, entretanto, permanece entre as apostas daqueles que pretendem elevar o nível cultural deste campo que vem crescendo exponencialmente nos últimos anos. O Red Velvet, diante de tudo isso, se mostra o ato mais capacitado para dar sentido a esse acontecimento.

Com vocais primorosos e um dom único, conhecido por dar vida a melodias que não seriam nada sem a sua recordação artística, as cinco integrantes sabem exatamente de que modo transformar as suas aspirações em algo imensamente interessante. Essa aptidão se mostrou ser encantadora o suficiente para render trabalhos que nem os lançados por elas ao longo desses sete anos de existência. Os seus álbuns e músicas se tornaram verdadeiros clássicos e nada, absolutamente nada, parece abalar os anseios que Irene, Joy, Yeri, Wendy e Seulgri possuem como legítimas poetas e musicistas.

The ReVe Festival 2022 – Feel My Rhythm, o mais recente disco lançado por elas, é o puro significado de sofisticação e sutileza no K-pop. Acompanhadas de arranjos orquestrais e construções rítmicas verdadeiramente dignas de uma sinfonia dos deuses, toda a influência e referência musical abordada nesta obra remete a capacidade intrínseca delas em performar com cuidado os sons e melodias das quais poucos nomes se arriscaram abordar.

A faixa título, “Feel My Rhythm”, é uma das peças mais geniais e bem elaboradas lançadas por elas até hoje. A canção, assim como grande parte do mini-álbum, possui grande influência da música clássica. É possível ouvi-la e imaginar, na mesma hora, alguma orquestra tocando no fundo. Para o Red Velvet, porém, isso não seria novidade, já que a Filarmônica de Seul tocou inteiramente “Red Flavor”, uma de suas melhores canções já lançadas. Esse envolvimento com influências eruditas é um grande atestado de que elas são as únicas capazes de trazer tamanha carga musical para o K-pop. Na letra, essa atitude refinada faz muito sentido quando as meninas cantam: “Este carro é antigo e clássico / Vamos para uma dimensão um pouco diferente / Em um lugar inimaginável no tempo”. E se atravessar o instante momento para resgatar aquilo que há de melhor na composição melódica de suas canções, parece ser uma ótima opção com a intenção de acrescentar riqueza em seus versos, em “Good, Bad, Ugly”, isso fica ainda mais evidente. Pois, aqui, além de diminuir o ritmo, elas também procuram manter a elegância e o requinte que propuseram ao longo de toda a obra.

“BAMBOLEO”, a melhor b-side do disco, é marcada pelo city-pop e um ritmo dançante que contagia todos do início ao fim. Já “Rainbow Halo”, soa como algo que o LOONA provavelmente faria, e isso, por si só, é algo grandioso. Com batidas acentuadas e um refrão acessível, “Beg For Me”, de cara, é a canção que mais remete aos lançamentos anteriores do quinteto. “In My Dreams”, por sua vez, pode não ser a melhor aposta entre todas, mas a sua posição encerrando o álbum parece ser uma das escolhas assertivas bem elaboradas aqui.

Se transmitir sutileza parecia ser uma das propostas iniciais delas nesse mini-álbum, felizmente, isso aconteceu perfeitamente. Um dos fatores determinantes para este êxito artístico, é a forma pela qual o conceito sonoro do Red (canções mais agitadas e divertidas) se mistura com o Velvet (músicas calmas e sentimentais), resultando em uma perfeita harmonia. Algo que, por muito tempo, gostaríamos que fosse feito pelo menos uma vez. E aqui, além de atender aos nossos desejos, elas resolvem ir além e entregaram uma das suas melhores peças musicais até então.

Depois de se aventurarem amargamente e não obterem muitos destaques em Queendom, o Red Velvet parece finalmente ter dado uma sequência merecida a sua grandiosa e imponente discografia com The ReVe Festival 2022 – Feel My Rhythm, um de seus projetos mais coesos, além de ser, obviamente, uma das obras inteiramente admiráveis de 2022.