Os melhores álbuns de 2022 (até agora)

POR SOUNDX STAFF; 22 de JULHO de 2022

Apresentando a lista dos álbuns favoritos da SoundX de 2022 (até agora)


Embora 2022 ainda não tenha chegado ao fim, o seu primeiro semestre foi sem dúvidas um dos mais marcantes dos últimos tempos no quesito de bons lançamentos. Com obras que prometem figurar em grandes posições de destaque nessa década que se inicia, confira a nossa seleção dos melhores álbuns do ano (até agora).


Dragon New Warm Mountain I Believe in You

Dragon New Warm Mountain I Believe in You é uma fusão perfeita de tudo que o Big Thief já fez. Esse é um registro que junta as melhores facetas dos outros discos, mas expande suas barreiras também. Como resultado, a peça emerge como uma  obra complexa, multidimensional e etérea: é sobre passado e futuro, real e irreal, cético e mágico, campo e cidade, digital e analógico. É o melhor disco deles. — Leonardo Frederico


Ants From Up There

Black Country, New Road conseguiu criar um dos trabalhos mais ambiciosos de 2022 com Ants From Up There. A banda capturou perfeitamente o desespero e o sentimento de se sentir perdido, preso na complexidade das relações humanas, não só com outras pessoas, mas consigo próprio. Através de uma viagem de sofrimento, o grupo britânico explora novas nuances do post-rock, combinando elementos pop mais acessíveis com um experimentalismo que destaca a vocalização das emoções. — Gerson Monteiro


Crash

É ligeiramente difícil explicar toda a genialidade de CRASH. Aos olhos e ouvidos desatentos ou pouco treinados pelos trabalhos anteriores de Charli XCX, este pode parecer um álbum com influências dos anos 90 chocantemente banal. É, no entanto, para aqueles que o acompanham desde o seu primeiro single, a audaciosa e enérgica “Good Ones”, que o disco de fato se revela promissor. Imbuída de toda sua experiência como pop star e também como fã, visto que Britney Spears é uma de suas maiores referências, Charli usa diversos sentimentos — coragem, indiferença, paixão, luxúria e consternação — para modelar seu mais recente projeto. CRASH é a primazia pop: porfírico, frenético, dançante e inteligente o suficiente para fazer disso uma experiência espetaculosa. — Kaique Veloso


Preacher’s Daughter

O disco de estreia de Ethel Cain, Preacher’s Daughter, carrega fortemente um caráter folclórico em sua substância intrínseca essencial, com composições que cortam como vidro e uma sonoridade que ultrapassa as bordas tradicionais de pop/rock alternativo. É um registro catártico, intimista, exuberante, estranhamente mágico e apaixonante. — Leonardo Frederico


Caprisongs

CAPRISONGS é um projeto animador e que atravessa todas as personas possíveis de FKA Twigs. Mesmo não sendo o seu disco com maior nível de qualidade, ele cumpre o propósito de nos mostrar que FKA não sofre o tempo todo e que sabe como se divertir também. Destaque para as parcerias de alto nível, incluindo Shygirl, The Weeknd e Jorja Smith. — Kaue Santana


Janky Star

Se você busca ouvir um disco de música pop lançado em 2022 que seja carismático, bem produzido e refrescante, Janky Star, da nova-iorquina Grace Yves é a melhor alternativa para isso até então. Com letras maduras e melodias cativantes, a artista não precisa de muito para conquistar qualquer um com a sua forma sutil e doce de cantar sobre os mais diferentes temas possíveis. — Matheus José


Mr. Morale & The Big Steppers

É impossível falar sobre os melhores discos do ano sem mencionar o supremo do hip-hop atual: Kendrick Lamar.  Mr. Morale & The Big Steppers marca mais uma etapa brilhante na carreira do rapper, analisando ainda mais o seu passado e a sua evolução como pessoa, embarcando o ouvinte numa jornada eletrificante que não conhece limites. — Gerson Monteiro


Laurel Hell

Após 4 anos de sumiço e muitos sucessos no aplicativo TikTok, Mitski voltou com um disco cheio dos motivos pelos quais ela continua sendo expert em emocionar as pessoas. Laurel Hell aborda o medo da fama, o abandono em relacionamentos, a insatisfação e o desejo sexual. Tudo isso utilizando de analogias, deixando as coisas como ela prefere: em segredo. — Kaue Santana


HYPNOS

Com vocais sensuais, suaves e exuberantes, não há como negar o poder de Ravyn Lenae em causar boas sensações naqueles que ousam adentrar em seu espaço de introspecção, o qual, HYPNOS consegue representar muito bem. — Matheus José

MOTOMAMI

MOTOMAMI é um fenômeno que se destacou pela sua diferença. As suas influências musicais são claras, mas o objetivo de ser o mais inovador é ainda mais. Desde pop até reggaeton, Rosalía insere-se em cada género como uma profissional, mostrando não ter medo de fazer algo intrigante, chocante e que provoque aqueles que estão presos nos estereótipos habituais da música espanhola. — Gerson Monteiro