Mitski - Working for the Knife
“Working for the Knife”
2021• ALTERNATIVO/ROCK • DEAD OCEANS
POR SIMÃO CHAMBEL; 22 de OUTUBRO de 2021

Avaliação: 4.5 de 5.
MELHOR LANÇAMENTO

Na edição de 2019 do festival nova-iorquino Summerstage, Mitski anunciou que o concerto que estava a dar seria o seu último por um período indefinido de tempo. Seguiu-se um hiato da artista nas redes sociais e no lançamento de projetos musicais, com exceção do single “Cop Car”. Mitski sentiu a necessidade de justificar este afastamento – em junho do mesmo ano admitiu que os últimos 5 anos do que descreveu como uma “contínua digressão” alienaram o seu sentido de identidade e estabilidade. A pressão da indústria musical que, cada vez mais, requeria dela sacrifícios em prol do seu bem-estar e saúde mental retirava sentido da arte que a cantora nipo-americana era pressionada a criar e publicitar. Dois anos depois, Mitski vinga este sentimento com “Working for the Knife” – um regresso com o mesmo nível de muitas das melhores faixas da sua carreira.

Ao longo do arrastar de um sintetizador intrépido, poderosos riffs de guitarras atropelam-se em sobreposições eletrizantes, contrastando com a voz serena e consternada de Mitski, uma presença tranquilizante entre uma construção monumental. “Working for the Knife” é uma reflexão sobre as expetativas impostas na criação de objetos artísticos. A alegoria da faca como a ameaça inescapável de sucessivos objetivos impostos no quadro da produção capitalista, impossíveis de saciar, é prova do engenho de Mitski no que toca à sua construção narrativa. No decorrer da faixa, Mitski explora as particularidades desta faca – levantando a questão da escolha ou da inevitabilidade da sua submissão à força opressiva da mesma. A tragicidade das conclusões a que chega nivela-se ao peso da atmosfera que a instrumentação cria, o que resulta num desfecho que arrepia tanto o racional como o emocional.

O primeiro single do próximo álbum de Mitski pareceu ter um certo efeito catártico – assinala uma resolução ou, pelo menos, um alívio nas preocupações que a artista referiu há três anos, já que o seu aguardado retorno à estrada está marcado para 2022. Com a popularidade que a artista tem ganho nos últimos meses, faltará saber se Mitski está mais resistente à opressão da faca, agora mais afiada que nunca.