SOUNDX

Loss Of Life

2024 •

Mom+Pop

8.3
MGMT explora diversas abordagens criativas com o psicodélico em Loss Of Life
loss of life

Loss Of Life

2024 •

Mom+Pop

8.3
MGMT explora diversas abordagens criativas com o psicodélico em Loss Of Life
29/02/2024

MGMT se propôs ao longo de toda a sua carreira a explorar abordagens sonoras tendo como base o psicodélico. Apesar disso ter sido um denominador comum na discografia dos músicos, pouquíssimas vezes a obra deles soou “mais do mesmo”. Na sua estréia, por exemplo, Andrew e Ben apresentavam indie pop com grande psicodelia eletrizante, ao passo que nas suas composições eles abordavam de forma divertida a juventude. Já em Little Dark Age, de 2018, o duo fazia a exploração do pop psicodélico característico do trabalho deles de maneira criativa a partir da mescla sensacional com o synthpop sombrio enquanto nas letras discorriam sobre problemas psicológicos como depressão e ansiedade, além de pensamentos sobre morte ocorridos devido a essas condições. Isso resultou em um dos melhores discos dos artistas. 

Já em Loss Of Life, novo álbum de MGMT, eles permanecem na exploração do psicodélico, o qual mesmo depois de tantas recidivas na carreira, ainda traz resultados fenomenais. Enquanto seu disco anterior abusava de eletrônicos para criar a psicodelia, aqui, eles tentam em diversos momentos apresentar essa atmosfera a partir de uma instrumentação mais focada nos acústicos. Por mais que prefira os sintetizadores oitentistas de Little Dark Age, a abordagem feita aqui é bastante intrigante. Em “Mother Nature”, as guitarras acústicas e os leves instrumentos de sopro criam ambientação que tem êxito em fazer o ouvinte sentir a serenidade de estar em contato com a natureza. Já “Nothing To Declare” experimenta com o indie folk ao adicionar à produção comum do gênero elementos psicodélicos de maneira a criar uma canção hipnotizante.

Apesar da presença da sonoridade focada nos acústicos, essa não é a única maneira com a qual o registro opera o psicodélico. Um aspecto que percebo na obra é que é um dos projetos de MGMT mais diversos: eles exploram ao longo dele uma grande diversidade de abordagens da psicodelia. “Bubblegum Dog”, por exemplo, mistura guitarras de rock fortes com sintetizadores com ar alucinógeno de forma fenomenal. Já “Loss Of Life” é uma das músicas mais curiosas de todo o álbum. Camadas de teclados com aspecto surreal caracterizam os seus primeiros momentos, porém, ela  transiciona levemente para a seção na qual a orquestra apaixonante junto a synths que emulam sons do ambiente criam atmosfera sonora aconchegante, após isso, os eletrônicos tomados pelo surrealismo se intensificam com a adição de baterias desconstruídas e glitchs eletrizantes.

Liricamente, Loss Of Life é um dos discos mais introspectivos do duo, discorrendo sobre as visões de mundo e experiências de vida dos artistas. Na faixa inicial, “Mother Nature”, eles refletem sobre a vida que eles construíram como artistas, porém que agora, fora de uma grande gravadora eles querem tomar uma direção diferente. Isso é feito a partir de excelentes metáforas relacionadas à natureza. “I torched the fields again / And killed an honest man / Now I understand Mother Nature”, aqui eles fazem referência a uma técnica de agricultura baseada na queima, que cria cinzas e as utiliza como fertilizante para crescer a nova colheita, de forma a expressar como eles estão criando uma nova versão de si mesmos. Já “Dancing In Babylon” explora um relacionamento terminado em que o eu-lírico quer tentar fazer as pazes da melhor forma com essa pessoa. “I wanna tell everyone I know / “I love you””, o vocalista exclama durante todo o outro. “Phradie’s Song”, no entanto, é o melhor momento nesse aspecto de todo o registro, uma apaixonante canção sobre a paternidade, mostrando todo o amor que Andrew tem por sua filha: 

“Did I dream before? 

It felt like I couldn’t love anymore 

Entire symphonies 

A holy light was gifted to me 

Any time the music plays (any time) 

And morning comes to wash it away 

Then I can sing for you (sing for you) 

Every day, if you want me to”

Em Loss Of Life, MGMT reafirma como, mesmo depois de mais de 15 anos na ativa, eles se mantêm como artistas extremamente intrigantes, conseguindo trazer projetos criativos e, ainda assim, preservar a sonoridade psicodélica característica do duo. No seu quinto disco, são entregues algumas das composições mais pessoais dos estadunidenses enquanto exploram diversas abordagens fenomenais com a psicodelia.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

MAIS DE

plugins premium WordPress