Flip That
2022 • K-POP/POP • BlockBerry Creative
POR MATHEUS JOSÉ; 21 DE JUNHO DE 2022
8.0

Existem muitos grupos considerados inovadores no K-pop, mas nenhum deles chega perto do parâmetro estabelecido pelo LOONA ao longo dos últimos anos. Após percorrerem um caminho que poucos poderiam devido aos riscos encontrados, elas fizeram da sua estreia um dos momentos mais empolgantes da música pop sul-coreana. Entretanto, depois de mergulharem em uma onda conceitual encabeçada por sons mais experimentais e uma abordagem voltada ao famigerado girl crush, o grupo foi, devagar, deixando de lado a identidade sonhadora presente em seus melhores discos, como os clássicos [+ +] e [X X]. Agora, em 2022, para um projeto especial, o LOONA parece finalmente se distanciar daquilo que havia explorado nos recentes lançamentos, retornando de vez ao que elas mais sabem fazer de melhor.

Summer Special [Flip That] é um exemplo perfeito de que um passo seguro pode ser mais assertivo quanto parece. Entre arranjos doces e vocais aveludados, somos surpreendidos por uma sonoridade que o grupo usou de base em sua estreia, marcada por canções como “Hi High” e “Stylish”. Aqui, essa volta ao passado soa ainda mais contemplativa com a introdução “The Journey”, abertura que transporta o ouvinte diretamente para uma ambientação focada na delicadeza e sutileza emocional que passa a ser transmitida na sequência, com a faixa-título, “Flip That”, uma doce mistura de elementos que vão desde o tropical house e synth pop cintilante, ao ritmo comandado por acordes açucarados de uma guitarra estilo funky. O refrão, por sua vez, não carece de surpresa nenhuma, pois a repetição do “Flip that, that, that, that, that, that, that” torna-se um fragmento tão preciso quanto o anti-drop de “Why Not” e “So What”. Em seguida, “Need U” surge como uma balada pronta para emocionar, se não fosse pela virada fantástica que vemos acontecer no segundo verso. “Nós precisamos de você agora”, cantam elas enquanto um sequenciador recheado de identidade passa a condensar energia para explodir na ponte.

“POSE”, a peça armada usada pelo grupo no Queendom 2, poderia facilmente ter ficado de fora. Porém, a sua discrepância do restante da obra aparenta não fazer tanto efeito, até porque, Summer Special [Flip That] é um lançamento destinado ao verão, logo, a música parece corresponder positivamente a este conceito. “Pale Blue Dot” é de longe a escolha mais preferível feita para compor os espaços de diversão programados dentro do disco. A harmonia prefigura condensar o passado e presente do LOONA em apenas três minutos. Nesse tempo, elas cantam como se fosse a última coisa que farão na vida, ora atingindo notas altas, ora alternando os vocais com o instrumental que contém um elemento surpresa para lá de divertido. Por fim, “Playback” encerra da melhor maneira possível o retorno do grupo aos primórdios sonhadores; a quase balada combina riffs e batidas que ganham força diante de algumas linhas compostas pelos melhores versos das integrantes desde [X X]. Nesta altura, a nostalgia e o conforto apresentam atribuir um agradecimento especial, em que a falta de inovação e a distância dos conceitos abordados no LOONAVERSE, tornam tudo feito aqui, um verdadeiro carinho e abraço aos fãs.