“Incendio”
2021 • EXPERIMENTAL • XL
POR MATHEUS JOSÉ; 29 de SETEMBRO de 2021

Avaliação: 4.5 de 5.
MELHOR LANÇAMENTO

Em seus últimos lançamentos, Arca soube perfeitamente como conduzir os rumos imprevisíveis das suas produções, seja colaborando com o violoncelista Oliver Coastes no maxi-single “Madre”, ou destruindo as paredes do house pop no remix de “Rain On Me” para o álbum reformulado de Lady Gaga, Dawn of Chromatica. Não é novidade para ninguém, principalmente quem acompanha a artista, o quão ela costuma surpreender em cada projeto que se envolve, ora produzindo para nomes como Björk e Kanye West, ora mergulhada nas influências latino-americanas de músicas como “Incendio”, o mais recente single da cantora.

“Chupándome los huesos / Bien espeso eso es hueso / La niña dobla la cuchara con la mente / Ni lo siente / No te avientes ni resientas de este / flow de fuego ardiente / Te lo pongo bien demente con cenizas en la frente”, canta Arca entre rimas rápidas e batidas desconcertantes típicas do que ela já havia imprimido perfeitamente no álbum KiCk i, do ano passado, sendo esses alguns dos principais elementos também usados agora em “Incendio”, faixa que além de refletir o sentido ambíguo das produções repletas de camadas construídas para causar um certo incômodo proposital na experiência do ouvinte, também revela uma nova abordagem desenvolvida pela produtora após o envolvimento dela com nomes como o da funkeira MC Dricka. E a partir desse envolvimento, a presença do funk brasileiro na música em questão acaba tomando uma proporção extremamente surpreendente, principalmente por conta do resultado positivo e de como isso representa o desejo intrínseco da artista em sempre partir rumo a experimentações que desafiam interpretações e expandem os limites sempre ultrapassados por ela.

Apesar de cedo para afirmar qualquer coisa, “Incendio” sem dúvidas acaba exercendo um papel importante no que será feito por Arca daqui em diante, seja por soar como uma prévia da então parceria entre ela e MC Dricka — colaboração já confirmada por ambas —, ou por apontar qual será o seguimento do tão aguardado KiCk ii, mesmo que qualquer fato ligado ao novo álbum seja incerto e surpreendente ao mesmo tempo.