SOUNDX

Fabiana Palladino

2024 •

XL

8.0
O auto-intitulado de Fabiana Palladino é um resgate apaixonante das melhores características do sophisti-pop oitentista
856033-fabiana-palladino_105013

Fabiana Palladino

2024 •

XL

8.0
O auto-intitulado de Fabiana Palladino é um resgate apaixonante das melhores características do sophisti-pop oitentista
13/04/2024

Em meados dos anos 80, começava a se construir um estilo musical que viria a ser conhecido como sophisti-pop. Ele consiste numa vertente da música pop que pega influências do jazz e soul para criar uma atmosfera sofisticada, além de às vezes contarem com influências do new wave — especialmente em seu subgênero new romantic — para potencializar essa característica. Fabiana Palladino relembra em sua estreia a era de maior sucesso do ritmo a partir de um projeto que apresenta as melhores características das canções de maior excelência do gênero na época. 

O registro é recheado de apaixonantes canções românticas sofisticadas. “I Can’t Dream Anymore” tem os versos marcados por teclados com toques de soul e vocais encantadores da artista, enquanto que no refrão ela se mostra uma power-ballad oitentista estonteante. Os sintetizadores e as baterias fortes dão à canção um momento de intensidade essencial, enquanto a performance fenomenal da cantora eleva esse caráter. Em “Stay With Me Through The Night”, ao passo que a produção utiliza de elementos funky e pianos de maneira a criar sofisticação sublime, a entrega vocal da britânica, alinhada às belas melodias, consegue evocar a essência das melhores baladas de sophisti-pop dos anos 80. Na composição, ela suplica ao seu parceiro para dar a ela mais uma chance e questiona a ele o que ela deve fazer para que seu cônjuge continue com ela:

Won’t you give me one more try?

Give me one more try (Give me one more try)

Give me one more night

I wanna keep you satisfied (Keep you satisfied)

I wanna make it right

What can I do to make you stay

With me through the night?

Embora o sophisti-pop seja predominante aqui, ao longo do registro Fabiana se aventura em outros estilos que estavam em alta no mesmo período. Além dessas músicas ganharem destaques por serem reconstruções igualmente formidáveis dos melhores aspectos da época desses gêneros, elas contribuem em fazer com que o álbum não crie uma linearidade cansativa, apresentando momentos dos quais trazem abordagens sonoras diferentes, ao mesmo tempo em que não deixam de dialogar com o som principal do disco. “Can You Look In The Mirror” volta seu olhar ao R&B dos anos 90, e tem excelência em trazer energia envolvente nela. A produção, especialmente com os elementos funky e as baterias, soa muito sedutora. Além disso, as melodias se destacam como algumas das mais divertidas de toda a obra. Já “Deeper” é um synthpop arrepiante. Os seus sintetizadores, além de ter ritmo muito cativante, bebem bastante da fonte do eletrônico industrial, responsável por criar aspecto eletrizante na canção.

Em seu primeiro LP, Fabiana Palladino deixa muito claro suas influências e, se a artista tinha como objetivo relembrar as baladas românticas sofisticadas do sophisti-pop dos anos 80, ela consegue cumprir isso com excelência. O único ponto negativo que pode ser extraído da obra é que a sustentação muito forte em suas referências faz com que fique difícil reconhecer uma personalidade artística muito expressiva na britânica. É uma remonta excelente de alguns estilos que dominavam a década de 80 e 90, mas as músicas poderiam ser feitas por qualquer um dos artistas que teve participação nas sonoridades das quais ela explora. Para uma estreia, o ouvinte não consegue perceber muito bem a marca da cantora, porém, ainda assim, o seu auto-intitulado mostra o quão promissora ela é e penso que, em próximos capítulos, ela pode refinar seu som de forma a construir melhor a sua identidade.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

plugins premium WordPress