SOUNDX

"Paint The Town Red"

2023 •

RCA

Doja Cat pode até ter um caráter duvidoso, mas um fato é que ela é muito boa no que faz. "Paint The Town Red", seu mais novo single, comprova isso.

"Paint The Town Red"

2023 •

RCA

Doja Cat pode até ter um caráter duvidoso, mas um fato é que ela é muito boa no que faz. "Paint The Town Red", seu mais novo single, comprova isso.
07/08/2023

Ultimamente, Doja Cat vem sujando muito o próprio nome. Conforme os dias vão passando, e a sua nova era musical se destrinchando, a artista não para de fazer comentários ruins e irresponsáveis em suas redes sociais. Graças a uma de suas últimas postagens, na qual menosprezava o valor de seus próprios fãs, ela perdeu mais de 600 mil seguidores no Instagram em um único dia. E, mais do que isso, esse acontecimento acabou desencadeando uma série extensa de danos à imagem da cantora, ao ponto de sua má reputação se tornar algo completamente irreparável. Porém, de qualquer modo, mesmo dizendo que deixariam de o fazer, todos ainda se prestaram a acompanhá-la e ouvir o seu mais novo lançamento, “Paint The Town Red”.

O single principal de seu próximo álbum de estúdio, “Paint The Town Red”, assim como “Attention”, teve um trecho seu vazado pela própria artista no Instagram e foi promovido com apenas uma enorme polêmica entre Doja Cat e seus fãs — e também a publicação de algumas pinturas excêntricas da cantora. Da mesma forma que no seu lançamento passado, a artista, na letra da música, critica veementemente a indústria fonográfica e a cultura do cancelamento. Isso fica mais claro no segundo verso da faixa, no qual ela canta: “Said pop make money, now you try, bitch / You could use a revamp with a new vibe, sis / I don’t need a big feature or a new sidekick / I don’t need a new fan ’cause my boo like it”. Ignorando a clara tentativa dela de responder aos comentários dos fãs da forma mais imatura e inconsequente possível, percebe-se uma composição muito concisa e de altíssima qualidade.

 A produção de “Paint The Town Red” remete muito aos estilos com quais a rapper trabalhou no início de sua carreira, mais especificamente o seu álbum debutante, Amala. Os produtores por trás da música, Earl on the Beat, Karl Rubin, Jean Baptiste e DJ Replay, utilizam sample de “Walk on By”, da cantora Dionne Warwick, para a criação de sua excitante batida de pop rap e hip-hop. No microfone, a rapper arrasa, entregando uma performance radical e cheia de personalidade. Entretanto, o verdadeiro destaque da música é definitivamente o pré-refrão e refrão, que são muito viciantes e logo grudam na cabeça como uma earworm deliciosa. O único erro da faixa, e o que a fez ser mal recebida pelo público, foi a sua tremenda redundância e o tempo de duração longo demais para o que a canção tem para oferecer. Com maior variabilidade, a canção ficaria perfeita.

Não fazemos ideia de quais são seus planos para agir de forma tão imatura. Parece que Doja Cat está determinada em pôr abaixo tudo o que construiu nesses últimos anos, mas não por ter decidido raspar o cabelo ou fazer tatuagens “satânicas”, e sim por estar agindo como uma tremenda babaca. Muitos fãs teorizam que talvez essas atitudes sejam apenas a incorporação de seu mais novo alter ego, Scarlet. Mas, será que é esse o caso ou tudo não passa da revelação de sua verdadeira essência? Pois bem, apenas o tempo dirá. Entretanto, uma coisa é certa: Doja Cat nunca esteve tão bem musicalmente falando e seu próximo álbum promete ser o seu melhor.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

MAIS DE

The third album by the singer by California shows both that she has good production and good writing, and that these two factors are not enough to make a genuinely good and memorable album.
plugins premium WordPress