SOUNDX

VULTURES 1

2024 •

Independente

3.6
VULTURES é uma viagem pela cabeça de um artista genial corrompido pelo tempo, ele é absolutamente superficial e frustrante.
Kanye West Ty Dolla Sign Vultures

VULTURES 1

2024 •

Independente

3.6
VULTURES é uma viagem pela cabeça de um artista genial corrompido pelo tempo, ele é absolutamente superficial e frustrante.
09/03/2024

Em meados de 2013, após o lançamento de Yeezus, Kanye West chegou a um pedestal que todo artista sonha em chegar. Aclamação, impacto, vendas, charts, polêmicas e principalmente influência andavam lado a lado com Kanye. Olhando para trás surge uma questão, onde está o old Kanye que tanto gostávamos?

A partir de 2004, após o lançamento de The College Dropout, Kanye surgiu como uma grande proposta para a indústria do hip-hop que estava em declínio até então. Com seu som refinado, produção individual de extrema excelência, um pop-rap característico e muita personalidade, logo chegou ao topo. Ao fim de sua trilogia (The College Dropout – Late Registration – Graduation) o rapper georgiano já era o maior da cena. Após atingir o topo e conseguir influência o suficiente para tal feito, o ápice artístico de Kanye veio em 2010, onde os maiores nomes da indústria do hip-hop,  e até de outros gêneros quase não relacionados, se juntaram para fazer o My Beautiful Dark Twisted Fantasy, dito por muitos como melhor álbum do século. Em 2013, ano sucessor ao seu álbum colaborativo com Jay Z — intitulado Watch The Throne —, uma mudança brusca foi instaurada na carreira de Kanye, seu novo álbum Yeezus mudaria tudo. Com uma sonoridade suja e estourada, Kanye descobriu uma nova paixão, uma nova forma de fazer rap, que após anos sumida, voltou a estar presente  na carreira de Kanye.

Vultures é o responsável por trazer essa forma de fazer rap de volta à carreira de Kanye. Na verdade, nunca deixou de estar lá, apenas não foi tão intensa quanto em seu último álbum. Indo direto ao ponto, os diversos adiamentos e as altas expectativas foram completamente em vão. Afinal, o que é isso? O que isso diz e o que isso significa? Um registro completamente esquecível e sem personalidade vindo de um artista que era conhecido justamente por ter uma identidade forte e memorável.  Vultures é uma caixa de surpresas que surpreende negativamente em todos os aspectos. O mesmo homem responsável pelo título popular de melhor produtor de hip-hop do século pela grande massa é o mesmo responsável por nos trazer um dos álbuns mais incompletos e mal produzidos da década. O vazio e os buracos presentes na produção do álbum são quase gritantes, a disparidade entre músicas desleixadas quase sem elementos sonoros e músicas com momentos e elementos desnecessários que soam extremamente mal é sufocante. A má utilização de samples é notável e não se encaixa em momento algum na sonoridade do álbum, gerando uma falta de coesão interna e experimentalmente péssima. 

Em “DO IT”, temos uma solidez decente até o final da música, onde a tentativa frustrada da adição de elementos sonoros é novamente presente. É, portanto,um típico álbum que fala muito e diz pouco. A lista de compositores ser quase três vezes maior que a de produtores e mesmo assim ter letras vazias e sem sentido é um bom indicador do que o álbum se trata de nada muito relevante. Assim como a lírica, a mixagem é frustrante, os versos crus e lotados de graves quase não conversam entre si e acabam por parecer mais uma playlist do que um álbum, afinal o álbum todo parece ser uma remix mal executada de Yeezus e até de Graduation, mesmo que menos perceptível.

No fim das contas, um registro sem personalidade pode ser mediano se bem executado. Vultures não é nem um nem outro. Os poucos resquícios de personalidade até notáveis no álbum são completamente ofuscados pela produção, mixagem e coesão péssimas. Um declínio gigantesco para um artista que tem prazer em perder tudo que um dia já conquistou.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

Ao mesmo tempo em que presta homenagem a sua falecida mãe em Donda, Kanye West também abre espaço falar sobre Deus e, ironicamente ou não, se divertir ao lado de DaBaby e Marilyn Manson – um homofóbico e um abusador acusado de ser neonazista.
plugins premium WordPress