SOUNDX

"Speed Drive"

2023 •

Atlantic

Intensamente divertido, “Speed Drive” é um convite de Charli XCX para desbravar a nostálgica e enérgica produção de EASYFUN, acelerando junto ao parceiro de longa data.
Charli XCX - Speed Drive

"Speed Drive"

2023 •

Atlantic

Intensamente divertido, “Speed Drive” é um convite de Charli XCX para desbravar a nostálgica e enérgica produção de EASYFUN, acelerando junto ao parceiro de longa data.
04/07/2023

Um dos filmes mais aguardados do ano, Barbie, que conta com direção de Greta Gerwig, possui sua trilha sonora repleta de artistas. Até agora, as canções lançadas vêm compilando um disco que parecerá bem variado com gêneros diversos constituindo o universo temático da famosa boneca. Com cada figura inserindo sua personalidade, Charli XCX vem para garantir agitação com “Speed Drive”, música que, além de agregar diversidade ao material, faz uma reconexão com as sonoridades que a artista se desprendeu no último disco, Crash, de 2022.

A canção conta com a calorosa e nostálgica produção de Finn Keane, conhecido como EASYFUN. Produtor este que ela não tinha contato desde a tímida participação dele no disco Charli, lançado em 2019. O retorno parece mais animador ainda quando se percebe que a música caminha por rumos diferentes dos conferidos no último material da artista. Diferente do predominante dance-pop do disco passado, “Speed Drive” parece ser o retorno mais direto ao electropop, com claras direções ao hyperpop e suas batidas constantes e aceleradas — até demais dada a curtíssima duração, o que já é problema crônico das canções que comporão a trilha sonora do filme.

Mesmo não sendo uma grande ruptura, a faixa permite que Charli XCX seja mais aberta para brincar com sua composição e produção. Coisa que em Crash soa por vezes engessada para sustentar a posição que o gênero do disco pedia, levando também para uma restrição de criatividade que a fez cair em repetições. Longe de desconsiderar o trabalho feito no álbum passado, mas a forma despretensiosa de pensar e construir seu material vista aqui combina muito mais com a artista. Despretensiosidade não significa jogar ao acaso, porque trabalhar com duas interpolações numa canção que não chega a dois minutos de duração e sair algo interessante merece parabenização.

Claramente sendo uma canção a ser utilizada em cena de perseguição, devido ao seu ritmo acelerado, o refrão de “Speed Drive” entoa “Ah-ah, Barbie, you’re so fine, you’re so fine you blow my mind”. Esse pequeno trecho vem como adaptação da música de Toni Basil, “Hey Mickey”: “Oh, Mickey, you’re so fine, you’re so fine you blow my mind”, lançada em 1981. Essa que, por sua vez, é um cover de “Kitty” da banda britânica Racey — fora algumas poucas adições realizadas por Basil. Além desse empréstimo lírico, o sample de “Cobrastyle” de Robyn, música que faz parte do disco homônimo da artista, lançado em 2005, é o que garante corpo a sonoridade de “Speed Drive”. Válido destacar que a música de Robyn é também um cover, este da música de igual título lançada em 2004 pela banda Teddybears. Assim, agregando canções distintas e contextos variados, Charli XCX demonstra criatividade quanto às suas escolhas e inspirações, já provadas também em outros momentos da carreira. 

Aficionada por carros, a artista tem com essa canção mais um item para sua coleção automobilística que conta com nomes como “Vroom Vroom”, “White Mercedes” e “Porsche”. Aqui a composição conta de um jeito despojado uma corrida implacável onde a velocidade faz toda a diferença: “Jump into the driver’s seat and put it into speed drive / Hot, ridin’ through the streets, on a different frequency / Know you know just what I mean, we’re runnin’ through the red lights”. Brincando mais ainda com as possibilidades, a letra lança nomes como do pintor Van Gogh e do filósofo Voltaire para afirmar uma posição clássica e a relação do eu-lírico com Barbie.

Assim, “Speed Drive” pode ser vista como um ótimo contato com o tipo de sonoridade encontrada na mixtape Number 1 Angel, de 2017, quando Charli XCX começava a engatinhar pelo hyperpop. Talvez pensar uma canção para esse filme tenha despertado o interesse dela em buscar inspirações nos seus trabalhos mais antigos, tanto que a produção de EASYFUN sustenta esse indicativo. A proposta da música a lança para espaços mais convidativos a experimentações, o que permite que Charli brinque e faça disso diversão com leveza. Assim, cabe a interpretações singulares especular quais serão os próximos passos da artista.

Esse e qualquer outro texto publicado em nosso site tem os direitos autorais reservados. 

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS PUBLICAções

Assine nossa newsletter e receba nossas novas publicações em seu e-mail.

MAIS DE

plugins premium WordPress